Você vai se lembrar


Ela te encanta e te fascina, mas você insiste em tratá-la como só mais uma das suas conquistas. Você sabe o que sente toda vez que a vê dormindo, de bruços com a sua camiseta estupidamente larga para os braços dela. Você passa horas olhando pra ela e esperando ela acordar, e você tem certeza do que sente, mas o medo de ser mais um a machucá-la te faz engolir cada centímetro desse sentimento, e você a trata como mais uma, porque é mais seguro.

Você tem certeza que ninguém vai te fazer gargalhar como ela. Porque ninguém tem a risada dela, nem o mesmo jeito tolo de contar piadas sem graça, ou fazer caretas estranhas enquanto tenta em vão te fazer cócegas – e você ri mesmo assim. Mas você a trata como mais uma porque tem medo.

Só ela te dá confiança, porque só ela tem um jeito delicado de olhar pra você sem esperar absolutamente nada. E você passa horas deitado na cama com ela em seus braços, sem dizer uma palavra, com seus olhos dentro dos dela. As horas parecem minutos, porque você a tem nos braços, e aquela sensação parece ser indestrutível. Mas você a trata como mais uma porque nesse ponto da história é mais conveniente.

Você vai lembrar da forma como ela se empolga pra falar de política, tanto quanto se empolga pra contar sobre sua infância ou uma noite de bebedeira da faculdade. Porque ninguém consegue ter a mesma entonação pra falar sobre as duas coisas. Ela tem. Você nunca vai esquecer nenhuma das histórias entendiantes dela, mas ainda assim vai se lembrar que toda vez fingia que não lembrava só pra poder ouvi-la contar de novo. Mas ela precisava ser apenas mais uma na sua vida.

Você vai se lembrar da forma como a admira brincar com caramujos na praia e procurar conchas, como uma menina que os vê pela primeira vez. Vai se lembrar que só ela tem um brilho nos olhos pra olhar pra um crustáceo qualquer, e que esse brilho continua ali enquanto ela larga o animal e olha o pôr do sol no horizonte, como se fosse a coisa mais incrível do mundo. Vai se lembrar que nesse segundo ela segura nas suas mãos e debruça a cabeça sobre seus ombros, e que nesse instante o resto do mundo pra você não importa. Mas ainda é melhor que ela seja só mais uma.

Você nunca vai se esquecer de admirar as estrelas naquela noite no parque, você, ela e uma caixa de pizzas. Nunca vai esquecer que você não pegou nas mãos dela nem por uma vez ali, por medo. Mas era ridiculamente interessante falar sobre o mundo girar com ela. Sobre os dias e as horas, ou como todas essas coisas pareciam grandes demais perto de vocês. Da forma como ela te fazia pensar nos extremos do mundo e como eles eram importantes pra que a vida tivesse sentido. Mas você engolia essa paz, e a tratava como mais uma.

Vai se lembrar de todos os bilhetes que ela deixou sobre o seu travesseiro naqueles dias ruins, só pra tentar fazer um pedaço do seu dia melhor – e ela conseguia. Vai doer olhar pra eles e lembrar que você nunca escreveu uma frase pra ela. Vai se lembrar daquela noite  quando ela começou uma guerra de travesseiros só pra que você a puxasse pra sua cama, porque ela queria dormir nos seus braços, mas era tímida demais pra pedir. Por isso ela te batia com travesseiros. Vai ser difícil esquecer a forma como você sempre soube que ela se sentia enquanto pousava a cabeça sobre o seu peito. Da mesma forma vai ser difícil esquecer que você se sentia o cara mais sortudo do mundo em todos esses segundos, só pela oportunidade de poder ter alguém como ela se aninhando no seu colo. E você vai se lembrar que quando esses momentos acabavam, ela era apenas mais uma, por causa do seu medo.

Você nunca vai se esquecer do perfume dela, ou do cheiro dos seus cabelos recém lavados. Porque a cada vez que alguém passar com esse cheiro você vai ser remetido ao outro lado do mundo e ao toque macio da pele dela, enquanto você entrelaçava seus dedos nos cabelos dela. Esse cheiro vai te lembrar fraqueza, porque a cada vez que você senti-lo você vai se lembrar que a tratou como apenas mais uma.

Vai se lembrar de quando ela disse que te amava, que você fechou os olhos como quem ouve um desastre natural se aproximando. Vai se lembrar que aquela era uma catástrofe porque você quis dizer que a amava também, mas você não disse, porque você tinha medo e preferiu a tratar como mais uma.

Você vai se lembrar que se despedir dela foi uma das coisas mais difíceis que você já fez. Que suas pernas travaram a caminho do avião, e que seu peito gritava pra voltar pra lá onde ela estava e enxugar todas as lágrimas que ela derrubou por horas sentada em um banco sozinha. Vai se lembrar que ela mentiu pra você quando disse que estava a caminho de casa, porque na verdade ela passou 79 minutos chorando na cadeira do aeroporto, com esta precisa exatidão, porque você a ensinou que cada minuto importa. Naquele dia mais do que nunca, porque cada minuto doeu como joelho ralado. Vai se lembrar que você quis voltar, mas mesmo assim você entrou naquele avião e passou todas aquelas vinte horas se achando um fraco porque ela não deveria ser apenas mais uma.

Você vai se lembrar que ela sempre soube que você a tratava como todas as suas outras conquistas. Seus romances vazios e sem futuro. Ela sempre soube que você a chamava da mesma forma como chamava todas as outras. Sempre soube que enquanto você dizia sentir saudades dela, você flertava com mais uma dúzia de meninas nos seus aplicativos de celular, porque você era inseguro e precisava massagear seu ego. Mas ela nunca disse nada.

Você vai se lembrar que ela nunca disse nada não por ser conivente com a situação. Mas ela queria saber até onde você teria coragem de levar aquela situação. Você vai se lembrar que caras como você já passaram pela vida dela, e ensinaram como tudo funciona. Que ela sempre soube que você a enganou, e lembrar disso vai doer cada pedaço dentro de você.

Você vai se lembrar que a sua insegurança e seu comodismo fizeram com que ela fosse tratada como apenas mais uma nos seus aplicativos. Vai te doer cada segundo lembrar que ela nunca foi apenas mais uma. Ela era única. Era ela.

Vai doer porque você nunca vai esquecer que ela acariciava seu rosto, encostava os lábios quentes sobre os seus e te olhava com o mesmo jeito doce, mesmo sabendo que você a tratava como mais uma.

Você vai se lembrar que se você pudesse fazer um pedido, você desejaria tê-la de volta. E vai doer descobrir que alguns desejos não se realizam. Porque se eles se realizassem você teria sido o cara que mudaria a vida dela. Você não foi. E ela foi apenas mais uma.

Ashley & Zach / In Love

225936_220681731278246_196753907004362_925665_2760689_n

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s